terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Ursinho






















ursinho cresceu amargo e bem diferente
já não era mais uma criança há tempos
e não tinha os cuidados especiais de uma
pesadelos percorrem sua cabeça agora
sombras dominaram o peito de ursinho
- não peça desculpas por nada que fez
eu agradeço por revelar quem é você
e me afasto do monstro que todos viam
mas que eu ainda não tinha visto que era.

ursinho não liga muito, ele tem sua corte
e chegam novas inocentes camponesas
no dia seguinte para deixar ursinho feliz
e fazer cócegas em seu ego com penas.

inspiração Ursinho - Condessa de Ségur

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

desmoronou


sim, morou por um bom tempo
mas não queria construir nada
apenas queria ocupar o espaço
não sentir o vazio que lhe toma
e ter um espaço ocupado em si

deixou desmoronar tudo por ali
levantando a poeira da atenção
dissipando em silêncio tristezas

não foi bem afeto
era outra mesma cena
sem ter mais uma confiança
enfim, era mesmo só uma pena







quarta-feira, 28 de novembro de 2012

nós a de ante


não, não é o bastante
não é nada motivante
ser deixado completamente só e abandonado na estante
porque já não está aqui neste instante
pois prefere blocos de futuro distante

com todo esse rolo de barbante
tenta me ligar às coisas de antes
como se eu ainda fosse iniciante
como se ainda fosse um amante
não era necessário ser muito falante
era preciso muito mais para me deixar confiante
e com todos esses nós amarrados não pudemos seguir
adiante.


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

outras voltas


Podemos andar por toda a cidade
e nunca será a mesma coisa.

Mesmo procurando em todas as voltas
revisitando todos os caminhos
passando pelas mesmas ruas.
Só estaremos andando em círculos
e continuando uma busca de algo
que temos em partes nas lembranças
e só encontraremos novamente juntos
ou continuaremos a guardar separados


segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O silêncio


Todas as minhas palavras foram silenciadas, afiadas e apontadas para o meu coração como uma ameaça. Uma medida de segurança para que deixe de seguir descompassado e retorne imediatamente ao ritmo normal. 

Sem brincadeiras, sem sonhos, sem ilusões.
Fechem as pequenas torres de expectativa. Elas não funcionarão mais como observatório.
Tragam mais sangue, joguem mais sangue, preocupem-se apenas com a passagem. Depois de algum tempo... vai passar.

O silêncio é a vontade de colocar para fora aquelas caixas de esperança que você deixou aqui dentro em suas últimas visitas. Cada uma delas sai em lágrimas enquanto os soluços empurram as pesadas portas do peito para que, agora, permaneça fechado e seguro.

O silêncio é mais tentador e incomoda bastante até a primeira palavra. E continuará incomodando até tornar-se apenas uma falta do que dizer.


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Tentando



Eu prefiro dizer adeus do que eu amo você...
Mas quando você me deixou... eu sinto como se eu não tivesse mais norte e não existisse mais sul.
Então... venha, me pegue e, por favor, não pare de me segurar agora que eu tenho um monte de coisas para dizer.

Eu apenas não conheço um jeito de dizer que eu amo.


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Do que ficou


Aquela sua frase voltava a martelar em minha cabeça:
"E, então, você é apaixonado por palavras. Apenas um punhado delas".
"Não..."

Não sabia o que dizer. Não sabia dizer não.
Procurava dizer não. Deveria dizer não.
Não encontrava. E só não encontrei.

domingo, 4 de novembro de 2012

Voltando


















e não há outro caminho
mesmo sem saber para onde vou
não há como sentir-se sozinho
quando se está dissolvendo em amor


domingo, 16 de setembro de 2012

I feel nice while we're dancing


just dance with me, my dear
I promise you
I'll be your boy tonight
love will guide us through this dance
and I'll never
I'll never let you go from me

quinta-feira, 12 de julho de 2012

não, só

não vai embora não.
eu sei que não
quero você aqui,
eu sei que você não
suporta
mais o tom agudo de minhas acusações.

a gente só se entende
com olhos.
e de resto é
peso.

sábado, 7 de julho de 2012

erre mais


pessoas que eram
até o dia que morem
pessoas que erram
até o dia que morrem

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Confiar


Confiança vem, confiança vai.
Confiança, quem? Confiança sai.
Confiaça cai. Confiança quebra.
Confiasse mais. Confiança cega.
Confiança na paz que tanto nega.

terça-feira, 5 de junho de 2012

em anotações


pensando ainda em sua última ligação
eu estava cansado e você não entendeu
quando disse que estava errado
e você apenas queimou minhas anotações
mas eu guardei uma parte delas
com nossos apelidos logo no início

eu menti para mim mesmo
todo o enredo que escrevi para nós
não será mais o mesmo sem você

terça-feira, 29 de maio de 2012

o que tinha


ontem eu disse que estava apaixonado
por alguém que nunca responde
o que meu coração quer saber
por que você está aqui com seus braços em volta de mim?

encontre novamente o meu nome
tente pegar, se conseguir
não há tempo para fingir
você não é o amor
mas está quase lá
e eu apenas quero beijar você mais uma vez

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Abraço


Não termine este abraço
Eu tenho muito ainda para lhe dizer
Só não sei direito o que fazer
Para você ficar

outra vez vem o sol chamar
e já estava amanhecendo
por dentro de nossos braços
mas eu conseguia ver a lua
enquanto você sorria para mim

segunda-feira, 2 de abril de 2012

voltando


todos esses medos circulando em nossa volta
e essas luzes que amanhã já não estarão vivas
refletem hoje em nossos corpos uma vontade
estampa em nossos rostos um sorriso que só
é toda luz, toda noite, todo frio, todo barulho
eu estava olhando para o céu quando soube
que havia um mundo inteiro acontecendo ali
em seus olhos e eu estava lá nadando até eles
como se estivesse voltando para um novo lar.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Perfeitamente chato


Todo primeiro encontro é tão, tão chato
Ela já sabe o que fazer pra ter quem 
Só uma noite para ser perfeito e já
Não é...

Todo primeiro encontro é tão, tão chato
Você já sabe o que fazer pra ser só
Mais uma noite para ser perfeito e
Só... amanhã já foi.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

L'Apollonide

Não sei quem falou. Ninguém sabe quem falou. Porque? Porque ninguém falou. Ninguém precisa falar para que eu note seus olhos lacrimejando sêmen. E você pensa que são lágrimas, pensa que está viva, pensa que tem alguém falando por aí. Apollonide, querida, seus olhos são rios intermináveis. Brancos. Rios Brancos. Ninguém mais está te vendo, você sangra enquanto chora o leite que te banhou vejo na cama uma faca algemas o que fizeram com você? São muitas perguntas soltas, a falta de resposta machuca, seus olhos escorrendo motivos, explicações, deduções. Eu poderia contar sua vida inteira apenas pela espessura dessas gotas pesadas que pingam de seu rosto, eu poderia inventar milhares de motivos, dar mais razão para isso que lhe escorre em gotas, vida. Doce Apollonide, não se importe. Porque o importar não é mais um direito seu (não há nada mais que lhe importe).
Terno beijo,


.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Tanto


eu gosto
tanto de você
eu gosto tanto
de
você
eu
gosto tanto
de
você
eu gosto tanto de
você
eu
gosto tanto
de você
que acabo me confundindo se tanto gosto de você ou se de você eu gosto tanto

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Don't hate me'

Don't hate me if you love me. Dont try to skip my eyes when I'm with you. Forget about the something I don't know I did to you. Don't hate me if I love you. I just dont like your pics and everything. But I miss all the words you said and I've never believed.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

2/20 de chocolate

é assim meio amargo
mas ainda o sabor que você escolheu
aquele mesmo tempo que prometeu
por querer apenas ser notado

é assim meio amargo
mas ainda assin desejado
querendo ser conquistado
por quem acha que tudo perdeu

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

cinza nublado

como uma tempestade caindo
cobrindo tudo com cinza
eu vou já procurando sem saber
como fazer um biscoito de gengibre
onde deixei a caixinha de lego
o vento frio arrepia a pele
o coração já derrete a neve
e eu não quero ficar mais parado
preiso correr para sentir perto
mesmo desconhecendo o caminho
quando o silêncio entre nós é quebrado
em três partes que se completam
e sussruram para mim que sim.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

outra volta

não me deixe esperar aqui fora
fiquei ensaiando por mais de uma hora
liguei já com medo que fosse ir embora
pois li o e-mail com sua história

o chá está pronto, até fiz um lanche
eu já não sabia se dava uma chance
mas fiquei com medo que até você canse
pois minha rotina é seguir o romance

estamos aqui outra vez repetindo
semana que vem já talvez desistindo
nós só temos medo de tudo tão lindo
pois nem todo dia passamos sorrindo

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

fábrica

e vai
passando
vai transformando
o tempo vai
modificando
esculpindo
vai
enchendo de saudade
tempo que não
passa
tempo que voa
cronometrado
ele começa a
correr para trás
tropeça
mas por favor não se quebre sobre mim não se derrame em mim

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

eu sinto saudades

de quando chegamos
de quando acreditamos
de quando não tentamos
de como começamos
de como sonhamos
de como terminamos
de por que não falamos
de por que não pensamos
de por que esperamos

em tudo que perguntamos
mesmo nas vezes que teimamos
até nas respostas que não gostamos
encontro no fim aquilo que amo.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

ensaio

fiz uma canção para poder dançar
porque não sabia como vou chamar
fiz um bom agudo para não ouvir
este forte baixo que ainda bate aqui
fiz toda uma história para não falar
o que meu silêncio quer lhe revelar
fiz uma barreira para ser assim
mas você destrói toda guarda em mim

jogo essas palavras como um cobertor
para esconder se estou sentindo amor